Saúde‎ > ‎

Zumbido: Derdic alerta que este incômodo tem tratamento

postado em 9 de dez de 2018 08:07 por ANA PAULA LOPES VIEIRA PAIVA   [ 9 de dez de 2018 08:16 atualizado‎(s)‎ ]

Um barulho freqüente e incômodo, percebido mesmo na ausência de sons externos, é um mal que atinge milhares de pessoas no mundo. Este sintoma, conhecido como zumbido, é uma sensação sonora produzida dentro do organismo, que pode estar localizada nos ouvidos ou na cabeça e pode provocar, no seu grau máximo, até alterações na rotina diária, na capacidade de concentração e no sono.

"Apesar de no Brasil não existirem estatísticas exatas, algumas pesquisas mostram que, nos Estados Unidos, cerca de 44 milhões de pessoas, ou seja, 17% da população, o escutam constantemente", explica a otorrinolaringologista e foniatra da Derdic/PUC SP, Dra. Mariana Lopes Fávero.

O zumbido pode se manifestar de várias maneiras. Para algumas pessoas é um apito, para outras, um motor ou uma cigarra, uma cachoeira e às vezes, vários desses sons misturados. O grau de incômodo também varia muito de pessoa para pessoa.

Segundo a Dra. Mariana, várias são as causas que podem promover seu aparecimento. A mais comum delas é a perda auditiva, nos seus mais diversos níveis. Outros fatores como alterações sangüíneas, pressão alta, alterações de coluna cervical, estresse, abuso de cafeína, açúcares e álcool também podem contribuir para a manutenção do quadro.

"Durante muito tempo acreditou-se não haver cura para o zumbido. No entanto, nos últimos anos, com um maior conhecimento sobre os mecanismos envolvidos na geração e na manutenção do zumbido, várias técnicas de atendimento e tratamento têm sido desenvolvidas", explica.

Entre as formas mais usadas de tratamento estão a orientação do paciente e o esclarecimento de todas as suas dúvidas, o uso de medicamentos específicos, o tratamento de doenças e alterações sangüíneas associadas ao quadro, além de terapias de enriquecimento sonoro ou da chamada terapia de habituação auditiva, para evitar o silêncio completo.

"Especialmente na DERDIC/PUC-SP, em função do grande número de pessoas com alterações auditivas que nos procuram, criamos uma rotina especial para o indivíduo com perda auditiva e zumbido, que consiste em atendimento médico, fonoaudiológico e psicológico especializado e dirigido. A investigação de todos os possíveis fatores associados no surgimento do zumbido, a desmistificação do problema e a proposta de terapias especiais, específicas para cada caso, visando a melhora da audição e do zumbido, têm sido realizadas, com excelentes resultados", completa Dra Mariana.

Sobre a Derdic

Fundada há 34 anos, a Derdic - Divisão de Educação e Reabilitação dos Distúrbios da Comunicação - é uma entidade sem fins lucrativos, ligada à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP. Priorizando famílias carentes, a entidade oferece atendimento educacional a crianças e adolescentes surdos e atendimento clínico a pessoas com alterações da audição voz e linguagem. A prestação de serviços à comunidade, a formação e aprimoramento de profissionais e a pesquisa são os três objetivos básicos da instituição. Sua atuação também está direcionada à conservação da audição de trabalhadores e idosos e na prevenção de problemas vocais em profissionais da voz.

Pela qualidade de seus serviços e pesquisas, a Derdic é reconhecida como referência em seu segmento de atuação. Atualmente são atendidas 170 crianças e adolescentes surdos em regime escolar e são realizados cerca de 35 mil procedimentos clínicos por ano. O Programa de Orientação Ocupacional e Escolar - POOE - efetua serviço de cadastramento, orientação e treinamento ocupacional para surdos adultos e hoje mantém cerca de 2.200 surdos inscritos. O endereço da Derdic na web é: https://www.pucsp.br/derdic/

Comments