Saúde‎ > ‎

Casos de Otite aumentam 70% durante o verão

postado em 16 de nov de 2018 14:15 por ANA PAULA LOPES VIEIRA PAIVA   [ 30 de nov de 2018 17:23 atualizado‎(s)‎ ]

Calor e umidade excessiva são as principais causas de inflamações e infecções de ouvido nesta época do ano

A umidade constante no canal externo do ouvido, comum durante o verão, quando aumenta a freqüência à piscina e praia, pode favorecer uma inflamação, a otite externa. A incidência da otite externa é 70% maior durante o verão. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia, Luc Weckx, a água pode remover a cera que protege o canal. Dor, coceira, secreção e diminuição da audição são os principais sintomas. O diagnóstico é por exame do canal e o tratamento incluiu limpeza cuidadosa.

O que é otite externa?

A otite externa é um tipo de infecção que acomete o canal externo do ouvido. Por ser ele quente, úmido e escuro, pode facilmente inflamar-se ou infectar-se com fungos ou bactérias.

Embora qualquer pessoa possa desenvolver uma otite externa, ela é mais comum em nadadores ou pessoas que freqüentam piscinas ou tomam banho de mar, daí ser muito mais comum no verão.

O que causa a otite externa?

Diversas causas podem levar à otite externa:

  • se você nada com freqüência ou costuma lavar os ouvidos no banho, a água pode remover a cera que protege o canal externo do ouvido, tornando-o mais propenso a inflamações/infecções.
  • trauma no canal externo do ouvido, como o uso de cotonetes, objetos ou o próprio dedo.
  • falta de cera no canal externo do ouvido.
  • viver em ambientes quentes e úmidos.
  • outras condições de pele, como eczema, psoríase e outras dermatites.

Quais os sintomas da otite externa?

  • dor de ouvido, que piora quando a orelha é pressionada ou puxada.
  • coceira no canal externo do ouvido.
  • saída de secreção do canal externo do ouvido.
  • inchaço do canal externo do ouvido.
  • diminuição da audição (ouvido tampado).

Como é feito o diagnóstico da otite externa?

O exame do ouvido geralmente revela um canal externo inchado e vermelho, podendo ter secreção em seu interior. A dor intensifica-se quando se manipula a orelha. Estes achados, juntamente com os sintomas descritos acima, permitem ao médico fazer o diagnóstico de otite externa.

Como a otite externa é tratada?

  • o tratamento inclui uma limpeza cuidadosa do canal externo do ouvido.
  • o médico poderá fazer um curativo no canal externo do ouvido.
  • habitualmente são receitadas gotas para serem pingadas no canal externo do ouvido e antiinflamatórios e/ou analgésicos. Eventualmente podem ser utilizados antibióticos. Os sintomas geralmente melhoram em 2 ou 3 dias.
  • deve-se evitar ao máximo a entrada de água, xampu, sabão ou outros agentes irritantes no canal externo do ouvido durante o período de infecção e inflamação. O ideal é evitar nadar e mergulhar por 2 ou 3 semanas após a cura da otite externa.
  • nunca pingue nada no ouvido além dos remédios recomendados pelo seu médico.

Como a otite externa pode ser prevenida?

  • seque bem os seus ouvidos após nadar e mergulhar ou após o banho, com uma toalha apenas. Você poderá ajudar a água escorrer para fora do canal externo do ouvido inclinando a cabeça para ambos os lados e tracionando gentilmente a orelha em diferentes direções. Eventualmente um secador de cabelos poderá ser usado a uma distância segura da orelha, com a menor velocidade e calor. Isso também pode ser feito com a utilização de algumas gotas de álcool caseiro.
  • evite nadar e mergulhar em águas poluídas.
  • nunca introduza objetos (cotonetes, lápis, etc) no canal externo do ouvido. Isto somente traumatizará a delicada pele que o reveste, levando a uma possível inflamação e infecção. As glândulas da pele do canal externo do ouvido produzem cerume (cera), que o protege e diminui a possibilidade de crescimento de bactérias ou fungos. Esta cera é necessária e não deve ser removida.
  • se você acha que tem cera atrapalhando a audição, procure um otorrinolaringologista para certificar-se disso. A lavagem de ouvidos só deve ser realizada por otorrinolaringologista.
  • proteja o canal externo do ouvido com algodão antes de usar algum spray ou tinturas para o cabelo.
  • se tiver otite externa recorrente, proteger os ouvidos com algodão embebido em óleo de amêndoas.
  • é recomendável o uso de protetores auriculares para os nadadores com otite externa recorrente.
  • procure sempre um otorrinolaringologista quando tiver dor de ouvido. Existem outras doenças que podem estar associadas à otite externa e somente um especialista poderá orientá-lo adequadamente.

Fonte: Prof. Dr. Luc Louis Maurice Weckx, presidente da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia. F: (11) 5052.9515.

Comments