Cidadania‎ > ‎

A Sociedade Brasileira de Urologia lança projeto educacional direcionado a crianças e jovens carentes para informá-los sobre sexo e doenças sexualmente transmissíveis

postado em 25 de nov de 2018 09:45 por ANA PAULA LOPES VIEIRA PAIVA   [ 30 de nov de 2018 17:05 atualizado‎(s)‎ ]

Os dados são alarmantes: segundo a ONU, a iniciação sexual dos jovens tem acontecido cada vez mais cedo – muitas vezes, são crianças que já praticam sexo. Em decorrência disso, a cada quatorze segundos, um jovem se infecta com doenças sexualmente transmissíveis no mundo – 60% dos casos acontecem em jovens menores de 20 anos e 87% deles encontram-se em países em desenvolvimento.

No Brasil, a realidade é igualmente preocupante. Dados do governo brasileiro dão conta de que a incidência de Aids vem aumentando significativamente entre moças dos 13 aos 19 anos.

Preocupada com este contexto, a secção paulista da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) lançou o projeto “Urologista Cidadão”. Trata-se de uma iniciativa de responsabilidade social que tem por objetivo informar e educar sexualmente crianças, adolescentes e suas famílias – especialmente as que se encontram em situação de exclusão social.

O trabalho funcionará da seguinte forma: munidos de um kit com material didático – composto por CD-Rom, vídeo, cartilha para alunos e manual para os pais – urologistas voluntários darão uma aula com os temas Educação Sexual e Doenças Sexualmente Transmissíveis, em especial a Aids. A princípio, o projeto acontecerá no Estado de São Paulo – e tem a idéia de trabalhar até mesmo outros temas ligados à urologia.

Para Aguinaldo Nardi, presidente da SBU-SP, a entidade acredita que sua atuação deve ir além do aprimoramento técnico e científico do urologista. “Temos de nos envolver nos problemas da comunidade, procurando contribuir para a melhoria da qualidade de vida do cidadão e crescimento do Brasil”.

O projeto Urologista Cidadão conta, nesta primeira etapa, com o apoio da SEADS – Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social. São instituições governamentais que atendem famílias em situação de exclusão social.

Dr. Uro, um personagem para facilitar o aprendizado

Um dos símbolos do projeto é o Dr. Uro, um urologista que, assim como a SBU, está preocupado com a carência de informações sobre sexo e doenças sexualmente transmissíveis entre os jovens e crianças.

O personagem, que está presente em todos os materiais utilizados no projeto, tem a responsabilidade de criar um vínculo com o público-alvo. “Ele vai ajudar a captar a atenção das crianças e adolescentes. Com simpatia, ajudará a passar as informações”, completa Nardi.

Também para motivar e envolver o público do projeto estão previstos concursos de redação e de desenho.

Andamento do projeto

A primeira etapa do projeto será realizada até o dia 30 de novembro deste ano. Cada município receberá um calendário com as datas das aulas.

A SBU-SP será responsável pela capacitação continuada dos profissionais e monitores envolvidos no projeto, planejamento de todas as atividades e reuniões sócio-educativas com os pais. “Juntamente com a SEADS vamos conscientizar as famílias sobre a importância do projeto e articular novas parcerias”, adianta o presidente da SBU-SP. Trimestralmente, o projeto “Urologista Cidadão” passará por uma avaliação.

Comments