Alternativo‎ > ‎

Conhecendo a hipnose

postado em 16 de nov de 2018 14:27 por ANA PAULA LOPES VIEIRA PAIVA   [ 30 de nov de 2018 17:00 atualizado‎(s)‎ ]

A Hipnose é uma técnica de relaxamento profundo e concentração, na qual o indivíduo se mantém num estado de transe entre a vigília e o sono. Antigamente, acreditava-se em fluidos magnéticos ou poderes mágicos, mas, hoje, sabemos tratar-se de um procedimento científico com base na neurofisiologia.

Esta técnica teve um grande desenvolvimento durante a Segunda Grande Guerra, num momento em que os hospitais de campanha já não dispunham mais de anestésicos. O único recurso disponível era a hipnose, que prestou um grande serviço àqueles que tanto sofriam. Sigmund Freud baseou toda a sua teoria da psicanálise num profundo estudo que realizou numa determinada paciente, estando ela sob hipnose.

Nem todas as pessoas conseguem entrar no transe. Existem vários planos de aprofundamento. Quanto mais profundo, mais fácil de se obter resultados. Algumas pessoas precisam treinar para se concentrar e relaxar profundamente e, assim, obter os efeitos benéficos desejados. Não há relação com resistência físico-psíquica ou nível de inteligência o fato de determinadas pessoas resistirem ao transe hipnótico. É tudo uma questão de concentração e relaxamento.

Assim, aqueles com demência, retardamento mental, surdez e mente hipercinética são praticamente impossíveis de se submeterem à hipnose com sucesso (uma pena, para eles).

Mentiras sobre a Hipnose:

"Ficarei preso ao transe"

Isto é impossível. Se o hipnotizador sair da sala, o indivíduo pode acordar de imediato ou aprofundar o sono, dormir por algum tempo e acordar espontaneamente.

"Poderei ser programado para fazer coisas indesejáveis"

Isto é pura ficção científica. As pessoas só farão aquilo que elas se permitirem. A hipnose age no Ego (eu) e no Id (subconsciente). O Superego (autocensura) permanece intacto. Significa que o senso crítico e o juízo permanecem e bloqueiam qualquer atitude que vá contra os princípios morais e éticos do paciente.

Meias-Verdades sobre a Hipnose:

"Farei papel de bobo, com atitudes ridículas induzidas pelo hipnotizador"

Como já citei, a pessoa só faz aquilo que ela se permitir. Portanto, é possível, num estágio bem profundo, que o indivíduo imite uma galinha, por exemplo. Por isso mesmo é que a Sociedade Brasileira de Hipnose não recomenda apresentações públicas, a fim de não ocorrerem situações constrangedoras ao paciente.

"Revelarei meus segredos"

Voltamos ao item anterior: isto só ocorrerá se a pessoa quiser. Na maioria das vezes aflora o pensamento, mas o paciente não o verbaliza. Vale, inclusive, o sigilo médico, mesmo que o hipnotista seja um psicólogo. Muitas vezes, não devemos revelar nem para o próprio paciente o que ele nos contou ...

Verdades "absolutas" sobre a Hipnose

  • "Sentirei um grande bem-estar e sairei da sessão aliviado"
  • "Poderei superar dificuldades psicológicas com mais rapidez"
  • "Poderei ter um melhor desempenho no trabalho/estudo"
  • "Poderei potencializar positivamente os efeitos de um determinado tratamento médico/psicológico"
  • "Diminuirei a necessidade de medicamentos"

Principais Indicações

No controle da ansiedade, do stress, distúrbios do sono, fobias, pânico, dores difíceis, disfunções sexuais

(de ordem psicogênica), TPM, bloqueios psicológicos. Pode atuar, ainda, como adjuvante no combate ao tabagismo e à obesidade e na melhora do desempenho escolar, profissional e esportivo.

Observação: quanto à regressão de vidas passadas, a Sociedade Brasileira de Hipnose não recomenda a sua prática, por julgar questão não-científica e de cunho estritamente religioso.

Dr. Rogério Marasco

Médico Hipnotista

Tel: (11) 6591-2127 ou 274-0185

e-mail: prasaude@hotmail.com

Comments